candido-portinari-CANDIDO PORTINARI
11/12/96 – 10/01/97

Há dois anos passados apresentamos uma exposição de Cândido Portinari que complementou e enriqueceu o programa de trabalho da galeria Multiarte. Agora, antecipando-nos aos diversos eventos nacionais que farão de 1997 o Ano Portinari, temos a satisfação de oferecer ao público uma outra mostra de obras deste grande artista, constituída pela seleção de trabalhos cuja significação é especialmente singular e atraente. Assim, não poderíamos deixar de chamar atenção para as notáveis maquetes dos polípticos Cristo entre os Apóstolos e Nossa Senhora da Aparecida, realizadas para a decoração da igreja do Senhor Bom Jesus da Cana Verde, na cidade de Batatais, São Paulo, a respeito das quais disse o crítico de arte Antônio Bento, em seu livro definitivo sobre Portinari: “As maquetes dessas obras (…) podem ser consideradas, no conjunto, as mais perfeitas do pintor, no que diz respeito à técnica, à composição e ao cromatísmo”.
Também cabe destacar os três croquis para grupos e figuras do célebre painel Guerra, na sede da ONU, bem como os estudos preliminares para ilustrações de obras literárias e o magnífico auto-retrato de 1957, além dos diversos estudos para importantes painéis no Brasil e no exterior. Porém, um trabalho possui características marcantes em termos de raridade e imponência: o estudo final de composição e desenho, em tamanho natural, para o painel Ciclo Econômico: Mate, na antiga sede do Ministério da Educação no Rio de Janeiro. É um testemunho único e grandioso sobre a dimensão estética da pintura muralista de Portinari, no exato momento em que ela se definiu como uma vocação de sucesso na carreira do artista e como uma enorme conquista no panorama da arte brasileira de todos os tempos.

Capa do catálogo da exposição

Catalogo da exposicao